quarta-feira, 21 de setembro de 2016

PARIR-SE

Para onde caminha minha sensibilidade?
Serei eu os sonhos que desisti?
O amor dado agora terá de ser novamente guardado.
O planeta vai girando e eu sobre ele...
Tudo lento e cumprindo seu ritmo, seu destino, seu girar.
O relógio, o passo, a lágrima...
Até amor tem que ser remédio: dosado.
Grandes doses geram efeitos colaterais...
(...)
A medida certa...
Nunca fui boa matemática.
Minhas porções intuitivas,
Minha geometria enlouquecida e desforme...
Eu não me caibo no meu corpo
Meu corpo não cabe neste tempo
Este tempo não cabe nos espaços designados.
Eu: ser plasmado, dilatado, latejante...
Ímã querendo aderência
De sonhos, de alma, de paz...
Jorrando o amor anos contido...
Tem que abarcar a humanidade!
Se deixo escapar só por um furinho designado a alguém...
Sufoca!
Gás que vai intoxicando...
Há amores que não funcionam na dinâmica da proteção
E que pedem que eu usurpe minha natureza de coruja,
Há amores que me pedem águia:
Que eu empurre os filhotes ao despenhadeiro!
Mas vendo a fragilidade e despreparo dos filhotes
Falta coragem...
Sobra cuidado...
E então você espera sabiamente o momento adequado.
Com a pedagogia de um educador que ausculta resultados...
BUM!
Mas eis que surgem situações que te forçam ao desapego
E então você maturece cem anos em um dia
Abruptamente, na agressividade que forja novo ser
Ser de consciência e entendimento
E então a pele descamada do coração sente e sabe:
'Aqui precisará de fortes doses de desapego
Depene sua coruja para que no frio ela saiba
Que este amor pede descuidado.'
Que brutos partos a alma sofre!
Parir uma evolução a que não se está preparada!
E eis que a lágrima foi à semente regá-la
Vulcão erupindo-se
Rasgando tempo e revolucionando escalas
Parindo-se:  desabrochando-se maior de si
Árvore ebulida brotando e irrompendo com copa homérica
Instantânea de susto, vinda da semente da dor
Explodida para fora em vômito desesperado...
Parir-se.
Escorrer-se.
Alastrar-se.
Desastrar-se.
Algumas vidas custam a morte de outras.



Juliana Ponciri, 21/09/2016.